Fondue de frutos do mar

Modo de preparo
Caldo de peixe
Em uma panela grande, doure o alho e cebola picada no azeite quente e coloque as espinhas de peixe e o vinho branco. Ferva até reduzir o líquido à metade do volume inicial.

Adicione a água e todos os outros ingredientes. Cozinhe em fogo baixo por 50 minutos.

Retire as impurezas que podem vir a subir, tempere e coe com sal e pimenta do reino por uma peneira fina e reserve.
Fondue
Limpe e seque os frutos do mar. Tempere e disponha sobre um prato. Ferva o caldo de peixe em uma panela de fondue e sirva com os frutos do mar temperados e molhos de sua preferência. Para comer, cozinhe os frutos do mar de 30 segundos a 1 minutos no caldo.

Ingredientes
Caldo de peixe
5 xícara(s) de chá de água
4 xícara(s) de chá de espinhas ou aparas de peixe
1/2 xícara(s) de chá de salsão picado
1/2 xícara(s) de chá de cenoura picada
1/2 xícara(s) de chá de erva-doce picada
1/2 xícara(s) de chá de alho-poró picado
1 cabeça(s) de alho
1/2 xícara(s) de chá de cebola picada
1 xícara(s) de chá de vinho branco
Sal e pimenta a gosto
2 colher(es) de sopa de azeite
1 ramo(s) de tomilho
2 folha(s) de louro
Fondue
1/2 xícara(s) de chá de camarão rosa limpo
1/2 xícara(s) de chá de vieras frescas e limpas
1/2 xícara(s) de chá de salmão fresco, cortado em cubos
1/2 xícara(s) de chá de atum fresco, cortado em cubos
1/2 xícara(s) de chá de polvo cozido, cortado em pedaços
Sal e pimenta a gosto

Fonte: Portal UOL

Salada de Bacalhau com Alcachofra Marinada e Minibrotos.

Ingredientes

  • 800 grama(s) de bacalhau dessalgado
  • 1 ramo(s) de alecrim
  • 1 colher(es) de sobremesa de cebola picada
  • 1 dente(s) de alho picado
  • 1 colher(es) de sobremesa de alho-poró picado
  • 2 colher(es) de chá de azeite
  • 200 grama(s) de fundo de alcachofra em conserva picada
  • 1 colher(es) de chá de salsinha francesa picada
  • 1 colher(es) de chá de cebolinha picada
  • minibrotos (beterraba, cerefólio, agrião, dill, coentro) a gosto

Modo de preparo

Aqueça uma panela com água o suficiente para cobrir o bacalhau e o ramo de alecrim. Acrescente o bacalhau e deixe-o cozinhar até que ele fique macio. Depois de cozido, desfie-o em pedaços grandes.

Em uma frigideira antiaderente refogue a cebola, o alho e o alho-poró com um fio de azeite. Acrescente este tempero ao bacalhau desfiado e adicione o restante dos ingredientes (menos os minibrotos). Monte o prato com um pouco dos minibrotos e, por cima, o bacalhau.

Fonte: Comidas e Bebidas OUL

 

10 curiosidades sobre a culinária japonesa

1 Temperos Tipicamente agridoce, a culinária japonesa faz uso de temperos como açúcar, vinagre, limão, shoyu e gengibre. Na preparação do arroz para o sushi, um tipo de vinagre especial é utilizado.

2 O arroz tipicamente utilizado nos pratos japoneses possui uma quantidade de amido maior do que o usado em pratos brasileiros. Com isso, após cozido, os grãos permanecem mais grudados, o que, por sua vez, facilita na h.

3 Cuidado com o shoyu, por mais saboroso que seja, não se empolgue tanto na hora de usar o molho. Os japoneses, por exemplo, consideram que colocar shoyu diretamente no arroz atrapalha na hora de saborear o prato.

4 Jeitinho brasileiro, apesar de não sermos os únicos, aqui no Brasil, nós temos a mania de incrementar os pratos com toques para lá de verde e amarelos. Não poderia ser diferente com a culinária japonesa, mas, para constar, o uso.

5 Salmão, para quem adora os pratos que incluem salmão fica aqui uma surpresa: ele nem sempre foi bem visto na culinária japonesa. Na verdade, ele não era nem visto. Apesar de os outros tipos de peixes sempre terem sido populares na alimentação, foram os noruegueses que apresentaram o salmão para os japoneses na década de 1980.

6 Todo temaki é um sushi, mas nem todo sushi é um temaki. Há uma imensa variedade quando o assunto é sushi. O temaki é uma delas. Sushi em formato de cone. Então, se você come temaki, pode dizer que come sushi, sim.

7 Melhor jeito de comer Diversos pratos japoneses que são apreciados com as mãos, como é o caso do sushi, aliás. Durante as refeições por lá, o garçom traz uma toalha quente e úmida, que permanece com o cliente o tempo todo para que ele possa ir limpando as mãos ao longo de toda a refeição. Em outros lugares do mundo, inclusive no Brasil, alguns restaurantes disponibilizam as toalhas, mas acabam retirando em algum momento, sem que o cliente fique com ela todo tempo.

8 O fato de a culinária japonesa ser rica em ômega 3, tipo de gordura conhecida como ácido graxo e ricamente encontrada em alimentos como peixes, por exemplo, ajuda no combate ao envelhecimento.

9 Pode fazer barulhinho, sim. Os japoneses consideram completamente aceitável fazer aquele som de sugar a sopa ou mesmo o macarrão. Em vez de ficar soprando o prato para esfriá-lo, eles sugam pequenas porções e comem alimento quentinho para aquecer o corpo.

10 A gastronomia japonesa tradicional é reconhecida pela ONU por conta de sua importância cultural. Além disso, segundo o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Graziano da Silva,o Japão “é um modelo global de dieta saudável e tem o nível mais baixo de obesidade entre as nações desenvolvidas, menos de 4%”

Fonte: Noticias UOL